segunda-feira, 26 de março de 2012

O amor... tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta; O amor jamais acaba; 1ª Coríntios 13.7-8

O amor jamais acaba. Mesmo que ninguém mais creia, ele continua crendo.
Acreditando sem dúvida alguma que é possível.
Não é crédulo, ingênuo, como aquele que crê facilmente. Mas é aquele que tem fé.
Vê além das aparências, além do qualquer pessoa possa ver. Ele vê a possibilidade, numa certeza absoluta que o que espera vai acontecer.
Por isso ele tudo sofre. Ninguém gosta de falar dessa face do amor; aquela que tudo sofre. Porque ninguém gosta de sofrer. Não gostamos de passar por aflições, perseguições, injúrias, calunias, difamações. O sofrimento trás dores insuportáveis. Às vezes chegamos a pensar que vamos morrer. Ou, o que queremos é mesmo morrer, por serem tão intensas as dores do sofrimento.
Mas o amor. Ah, o amor!
É como uma mulher com dores de parto, só entende isso quem já suportou tal dor. Ou, quem já presenciou esse momento. A dor é intensa, mas ela continua ali, lutando, se esforçando. Faz o necessário para que a criança nasça. Às vezes parece que não vai conseguir. Mas aí, começa a despontar a cabeça do bebe, e ela se encoraja e prossegue, até que finalmente, dá a luz aquela criança. E a alegria de vê-la toma o lugar de todo o sofrimento.
E por que uma mulher se submete engravidar, se sabe que vai ter que suportar dores e esperar? Porque ela crê que vale a pena sentir enjôos, cansaço físico, pernas inchadas, dificuldades para respirar e dormir, pela alegria de ter uma criança em seus braços. Essa é a sua recompensa por tudo que passou. E assim é o amor.
Ainda não somos aperfeiçoados no amor. Prosseguimos nesse “caminho sobremodo excelente”, a fim de atingirmos o alvo. E esse alvo é Jesus Cristo, a expressão exata do AMOR. Ele tudo sofreu, tudo suportou, tudo crê e espera. Por amor Ele foi levado ao matadouro como ovelha muda. Morreu, ressuscitou, subiu aos céus, está assentado a destra do Pai, aguardando receber a cada um, que eram seus inimigos, mas que compreenderam o seu imenso amor.
Jesus, o Cristo, é o exemplo para cada um de nós, porque Ele creu.
Creu que valia a pena o que passou e o que sofreu, pela alegria da nossa salvação.
Tomemos, afirmo novamente, o exemplo de Jesus Cristo. Não desistamos dos nossos sonhos, de lutar por nossos filhos, casamentos, pais, amigos...
Amemos incondicionalmente! Por quê? Porque o amor jamais acaba! E não acaba porque crê!(FÉ).
Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Hebreus 11.1

2 comentários: